O que é Benchmarking e como ele pode ajudar sua empresa?

O que é Benchmarking e como ele pode ajudar sua empresa?

Benchmarking. Se você ainda não ouviu falar dessa palavra, saiba que ela não é novidade e, mesmo que você não tenha notado, está mais presente em sua vida do que imagina, principalmente se você é gestor ou empreendedor.

A seguir, vamos explicar melhor o que é benchmarking, assim você entenderá como ele já está presente em seu cotidiano, sendo aplicado por diversas empresas e, então, saberá também como ele pode ser essencial para fazer seu negócio prosperar.

O que é benchmarking?

Em tradução livre esta palavra significa “ponto de referência”. Se algo é referência, é porque se destaca. No mundo dos negócios, quem se destaca vira exemplo, um modelo a ser seguido.

Assim, benchmarking nada mais é do que um processo de pesquisa que permite que os gestores identifiquem pontos que podem ser “copiados”.

Através desse processo é possível comparar práticas empresariais, metodologias, estratégias de pricing, produtos, serviços e, então, absorver estas características e até melhorá-las para superar seu concorrente.

As aspas na palavra “copiar” são essenciais, pois o benchmarking não é uma simples imitação. Através desse processo os gestores devem enxergar o que está sendo feito de diferente e relevante e aplicar de acordo com as particularidades da sua empresa.

É possível, portanto, fazer benchmarking em empresas que não são necessariamente concorrentes diretos ou indiretos, afinal, é possível se inspirar em boas práticas e estratégias de outros negócios.

O foco, portanto, deve ser fazer um monitoramento do mercado, interpretando, avaliando e mensurando as informações coletadas para, então, desenvolver planos e ações que superem limitações e aumentem exponencialmente a competitividade e lucratividade do seu empreendimento.

Quais as vantagens e desvantagens de fazer benchmarking?

Assim como praticamente tudo na vida, esta estratégia tem suas vantagens e desvantagens.

Como vantagens podemos destacar alguns pontos importantes:

  • O benchmarking ajuda a conhecer melhor o mercado no qual a empresa está inserida, afinal, é necessário uma pesquisa completa, minuciosa, identificando diversos pontos relevantes, que podem servir para o desenvolvimento do próprio negócio;
  • Isso também permite que a organização melhore o conhecimento que tem de si mesma, pois neste processo também identifica suas práticas, seus diferenciais, seus pontos fracos, etc;
  • Através desse processo é possível aprimorar suas práticas, seu modelo de negócio, chegando cada vez mais próximo da “perfeição”;
  • Serve também para motivar a equipe, mostrando que resultados parecidos já foram alcançados por outras empresas, servindo como inspiração;
  • Por fim, o benchmarking pode gerar aumento na produtividade, redução de custos, maior competitividade e lucratividade.

No entanto, você precisa ficar atento para algumas desvantagens que esta estratégia pode trazer, se aplicada de forma incorreta.

Primeiramente, é importante salientar que manter um foco excessivo na concorrência pode fazer sua empresa perder sua identidade e seu propósito. É necessário adaptar, evitando perder aquilo que faz a sua organização ser única.

Ou seja, benchmarking não é um processo de cópia de ideias e ações, mas uma forma de buscar inspirações e reinventar seu próprio negócio.

Tipos de benchmarking

A seguir, explicamos melhor os tipos de benchmarking mais utilizados pelas empresas, para que você possa avaliar aquele que mais se encaixa em suas necessidades.

Benchmarking competitivo

Aqui o foco é analisar a concorrência para entender o que ela faz de melhor e, então, tentar adaptar e superar.

Para isso, é possível analisar diversos itens, desde a forma como o concorrente se comunica com seu público, a apresentação da sua empresa, dos profissionais, os preços e condições que pratica, até dados menos explícitos, como seu faturamento e crescimento (quando isso é divulgado para o público).

Algumas empresas, para tentar implementar estratégias vencedoras, buscam contratar profissionais que tem papel de destaque em seus concorrentes.

Benchmarking funcional

Este modelo busca ideias e práticas que podem ser aplicadas em um negócio, ainda que venham de um ramo diferente.

Por exemplo: uma empresa de recursos humanos pode pesquisar e adotar um modelo de gestão financeira de sucesso que foi aplicado em uma empresa de advocacia.

Benchmarking interno

Ocorre a busca por práticas adotadas dentro da própria empresa, entre filiais, departamentos, etc.

Por exemplo: uma das filiais de um supermercado desenvolveu um modelo de gestão de estoque mais eficiente e, portanto, isso pode ser adaptado para toda a rede.

Benchmarking cooperativo

Acontece quando duas empresas se juntam para trocar experiências cooperando com o crescimento mútuo.

Pode acontecer quando uma empresa “modelo” decide mostrar seus processos e ações, com o intuito de ganhar prestígio.

Ou quando duas empresas têm excelência em áreas diferentes. Por exemplo: uma é ótima em gestão de pessoas e a outra na gestão financeira. Ambas se unem para trocar experiências e crescer.

Etapas para a implementação de um benchmarking

Podemos definir algumas etapas essenciais para a implementação de um benchmarking assertivo em sua empresa.

  • Primeiro, é importante fazer uma boa análise interna, assim, é possível entender os seus pontos fortes e fracos e o que precisa ser melhorado.
  • Logo após, é preciso olhar pra fora, identificando aquelas empresas que têm excelência naquilo que fazem.
  • Defina o método de captura de dados. Como conseguirá estas informações? Quem aplicará a pesquisa, que informação serão coletadas?
  • Após a captura desses dados é importante avaliar as informações coletadas e comparar os desempenhos entre as duas empresas, identificando o que pode ser melhorado, como deve ser feito, bem como os prazos e os indicadores que serão avaliados para medir essa evolução.
  • Depois de aplicar, é importante avaliar constantemente e, se necessário, fazer alterações.

Por fim, sugere-se que este processo de benchmarking seja feito por uma equipe treinada e qualificada, capaz de identificar de forma mais fácil, dinâmica e assertiva o que sua empresa tem a melhorar e, claro, o que a concorrência pode oferecer como exemplo.

Por isso, se você não possui ainda uma equipe com este know-how, pode falar com um de nossos consultores. Vamos ajudar você a encontrar aquilo que seus concorrentes fazem de bom, implementando na sua empresa para que faça ainda melhor, garantindo competitividade e lucratividade.

Deixe uma resposta