A elasticidade de preços é um conceito bastante presente nas estratégias de pricing, afinal, é um importante indicativo que demonstra se um produto sofrerá aumento ou diminuição na demanda no caso de uma alteração de preço.

A seguir, explicaremos melhor o que este termo significa, como calcular e a importância de verificar a elasticidade de preços em qualquer estratégia de precificação varejista.

O que significa elasticidade de preços?

Resumindo de forma simplificada, a elasticidade de preço diz respeito à variação da demanda que ocorrerá em determinado produto, de acordo com a variação do seu preço.

Desta forma, teremos produtos que são altamente sensíveis às mudanças de preço e, portanto, mais elásticos, e outros produtos que não são tão sensíveis, sendo inelásticos.

Um exemplo prático

Vamos supor que você vai ao Supermercado disposto a gastar R$ 50,00 em um corte de carne preferido para seu churrasco. Se o quilo desta carne próximo de R$ 50,00, você comprará apenas 1 quilo. No entanto, se o preço for de apenas R$ 25,00 reais, é muito provável que você irá comprar 2 quilos desta carne.

Ou seja, com o preço variando para menos, a demanda por este item cresceu.

Este tipo de variação é chamada de elasticidade-preço da demanda.

Este movimento precisa ser analisado e previsto pelo setor supermercadista, para ter uma previsibilidade antecipada de qual será o impacto nos resultados e até mesmo no nível de ruptura das lojas quando altera o preço de um produto elástico.

Como calcular a elasticidade de preços?

Para calcular a elasticidade-preço da demanda, podemos usar a seguinte fórmula:

Assim, supondo que o preço da carne era de R$ 20,00 o quilo e sua quantidade demandada era de 20 kg. Agora, com o preço do quilo subindo para R$ 25,00 a quantidade demandada caiu para 10 kg.

O resultado da fórmula irá representar a quantidade em porcentagem de alteração da demanda a cada 1% de alteração no preço.

Ou seja, neste exemplo a cada variação de 1% no preço da picanha, a demanda cairá 2%. Se o preço aumentar 10%, portanto, a demanda cairá 20%. Se aumentar 30%, a demanda cairá 60%.

Lembrando que, neste caso, o sinal de negativo (-2) indica que haverá diminuição na demanda.

Caso o resultado seja positivo, temos então a elasticidade-preço da oferta, que é sempre positiva e indica o aumento da oferta de um produto diante da variação do seu preço.

O que são bens elásticos?

Bens elásticos são aqueles mais sensíveis às mudanças de preço. Dessa forma, usando a fórmula anterior, são aqueles que possuem o resultado maior que 1.

No exemplo anterior o resultado foi 2, o que significa que é um bem elástico e, assim, cada 1% na variação do preço resultará em uma queda de demanda de 2%, o dobro.

Outros exemplos de bens elásticos são de categorias básicas como: arroz, feijão, açúcar, óleo de soja, leite longa vida, carnes, café, sabão em pó, tomate, batata, cebola e outros.

O que são bens inelásticos?

Os bens inelásticos são o oposto dos elásticos, ou seja, uma variação no preço do produto causa uma variação menor na quantidade demandada.

O resultado da equação representa um valor menor que 0.

Por exemplo: uma caixa de fósforo tinha o preço de R$ 2,50 nos supermercados e a quantidade demandada para esse produto era de 80 unidades. Quando o preço se eleva para R$ 5,00 a quantidade demandada cai para 75 unidades.

Aplicando a fórmula apresentada anteriormente, temos o resultado de -0,0625, ou seja, menor do que 1. Isso significa que para cada percentual de aumento no preço, a demanda será pouco alterada.

Isso acontece com bens considerados menos essenciais, onde a percepção do preço é baixa e a curva de venda não irá mudar significativa com ajustes de preços.

Como a elasticidade de preços pode afetar a lucratividade da sua empresa?

Para entender como é importante avaliar a elasticidade de preços, pense no seguinte exemplo:

Suponha que você tenha um produto que a R$ 10,00, o volume de vendas seja de 400 unidades por mês, trazendo um faturamento de R$ 4.000,00.

No entanto, ao fazer uma promoção e colocar o preço em R$ 9,00, são vendidas 420 unidades.

Em uma análise superficial, podemos dizer que a estratégia teve sucesso.

Porém, vendendo 420 unidades a 9 reais, o faturamento foi de apenas R$ 3780,00, além de ter tido uma redução de margem.

Este tipo de análise com base na elasticidade de preços é extremamente importante de ser realizada pelo gestor varejista.

Tenha apoio na avaliação da elasticidade de preços para garantir o sucesso das suas estratégias de pricing

A fórmula para avaliação da elasticidade de preços é relativamente simples, no entanto, imagine ter que fazer este cálculo para cada item em um supermercado que possui cerca de 10 a 15 mil itens e talvez diversas lojas, por exemplo.

É quase humanamente impossível fazer isso em uma calculadora ou planilha.

Por isso, atualmente, empresas que detém a dianteira do setor varejista fazem este cálculo através de ferramentas de Business Inteligence (B.I.), que possuem capacidade de processamento muito maior.

Para isso, o gestor varejista deve contar com softwares altamente inteligentes e práticos, que permitam analisar estas variações na elasticidade de preço e, assim, possibilitar uma avaliação profunda para facilitar a tomada de decisões.

A Profit+, por exemplo, auxilia gestores a compreender a elasticidade de um item analisando uma base histórica, geralmente dentro do período de 1 ano.

Assim, ao avaliar a resposta do volume de venda para cada alteração de preço, é possível descobrir a elasticidade deste bem.

Com o auxílio de softwares e profissionais capacitados, a Profit+ consegue fazer estes cálculos para uma grande quantidade de produtos, encontrando aqueles mais sensíveis às mudanças de preço e, principalmente, encontrando aqueles que podem impactar diretamente na receita.

Se você quer verificar a elasticidade de preços em seu supermercado e garantir uma estratégia de pricing lucrativa, fale conosco.

Juntos vamos mudar o futuro competitivo e financeiro do seu negócio.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.